Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 2 de março de 2011

como superar uma dor... chamada traição

Encontrei este texto na internet e está me ajudando muito, vou colocá-lo na integra, foi em um site direcionado para mulheres também, risos.


Para superar a dor de uma traição, seja ela em um romance, casamento, sociedade ou amizade, é preciso saber que, sem perdão, nada é superado. Perdão é a alma de tudo! Profundo, né? Mas não interprete perdoar como simplesmente aceitar. Fácil falar isso, difícil é conseguirmos seguir o conselho quando as lembranças ainda são recentes. Mas, acreditem: o tempo cura essa dor da traição, ah se cura!


Estou aqui dizendo que não devem revoltar-se as pessoas que foram magoadas por uma traição? E que devem acomodar-se e apenas esperar o tempo passar? De maneira alguma! Uma pessoa magoada pela traição tem todo o direito de assim ficar, de chorar se tiver vontade e de não aceitar o que aconteceu. Mas nunca deve deixar que isso transpasse o limite do sofrimento. Existe sim o momento de tristeza e ele deve ser respeitado, mas não pode se transformar em um “eterno sofrer”. Dias, entendeu? Dias. Anos NÃO! Tem gente que atravessa décadas com o peso da traição na lembrança. Desperdício de vida isso!


Existe algo “engraçado” nas traições. O traidor é quem prejudica, mas nada que ele faça pode causar o efeito reverso da traição e a única pessoa responsável pela dose da cura é o próprio ferido. Como ele faz isso?


Chora o que tiver que chorar, seca as lágrimas, avalia o aprendizado tomando-o como experiência de vida, estabelece novos objetivos, sacode a poeira e continua... pois a “fila anda”. Continuando ou não o relacionamento, a fila anda! E a pessoa que estiver para tomar a decisão de continuar ou não, sob hipótese alguma deverá levar em conta o que a sociedade irá pensar a respeito da atitude que ela tomar. Então, dane-se o que os outros pensam!


Olha, o bem da verdade é que todo mundo uma hora é traído, sua mãe foi, seu pai por alguém também foi, você é ou será e até quem lhe traiu corre o risco de ser. Que atire a primeira pedra quem nunca levou chifre! Ahhhhh, você nunca traiu? Prepare-se, seu teto não será eternamente de vidro. E se você não pôs em prática, pelo menos em pensamento já o fez. Bemmm, pensamentos sempre precedem traição...rsrsrs


Aliviem-se com o que eu agora irei dizer: Ninguém morre de chifre sem ser o do touro. Agora, nada de depressão por causa disso, ok? Não há outro remédio senão se conscientizar de que apesar de todo sofrimento, viver ainda é algo sensacional, fantástico e precioso. E mesmo nos momentos piores da vida, precisamos ter em mente que todas as situações ruins trazem com esse sofrimento, o crescimento. Crescer sempre implica em sofrer. E digam-me: O que é a vida sem experiências?


Nos altos e baixos dela é que nos conhecemos melhor, aperfeiçoamos as nossas maneira de ser, testamos nossas capacidades e na medida do possível, passamos a diante o que aprendemos. E nessas horas, nada como um bom papo com pessoas que realmente gostam da gente, elas têm papel importante, faz bem desabafar. Mas lembre-se, não se torne uma pessoa obsessiva por esse assunto.


Desabafe, mas não repita inúmeras vezes o ocorrido e nem interpele todas as criaturas que aparecem na sua frente como se você precisasse despejar o fato como modo de aliviar a dor. As pessoas geralmente são assim, elas acabam contando e refletindo inúmeras vezes sobre o mesmo fato, o problema é que muitas perdem o limite e é como eu falei antes: dias, apenas dias, anos não...




Mas já aviso aos novatos dessa situação e digo pela experiência de já ter passado também por isso e de ter visto inúmeras outras pessoas passarem: às vezes, quando se perde, ganha!

Um comentário:

  1. Gostei do que vc escreveu aqui,tem tudo a ver comigo,tenho q colocar em prática o que está escrito aqui,pois continuo remoendo o passado,pois acho q continuo sendo traída.mais gostei muito do texto.bjss

    ResponderExcluir